- 09/11/2015

“Reduzindo o tráfico de drogas, o Ceará reduz os homicídios”

TEXTO: +A -A

Pedro Viana – Delegado da Polícia Judiciária do Estado do Ceará

Natural de Fortaleza (CE), pai de dois filhos e delegado de polícia há 10 anos, Pedro Viana de Lima Junior ingressou na carreira policial há 15 anos como escrivão da Polícia Civil do Ceará, mas foi na Paraíba que iniciou seu trabalho como delegado, em 2005, após ter sido aprovado num concurso para aquele estado, no qual permaneceu até 2009. Em setembro do mesmo ano foi convocado para assumir o Cargo de Delegado no Ceará – município de Lavras da Mangabeira. Por fim assumiu a Denarc [Delegacia de Narcóticos] em fevereiro de 2011.

Depois de ter passado pela Denarc, onde ficou até 2014, Pedro Viana foi transferido para o 25º Distrito Policial no bairro Montese e de lá chegou ao 12º Distrito Policial (DP), no Conjunto Ceará, onde permanece até hoje. Também é responsável pela Área Integrada de Segurança II (AIS 2) atuando como delegado seccional nesta mesma região, que abrange cerca de 20 bairros. “Uma área bastante extensa. Vale frisar que desde quando assumimos a coordenação da AIS 2, em janeiro deste ano, esta é a área que mais reduziu homicídio no ano”, afirma.

Para tanto fora feito um trabalho de ‘combate eficaz em relação ao tráfico de drogas’. “Reduzindo o tráfico de drogas, com certeza, a gente reduz os homicídios. E, semanalmente, é feito um acompanhamento na Secretaria de Segurança Pública dos índices de homicídios naquela determinada área”, explica.

As seis Áreas Integradas de Segurança fazem parte do projeto Em Defesa da Vida, do governo do Estado, e são coordenadas por um delegado da Polícia Civil, um Coronel da Polícia Militar e um oficial do Corpo de Bombeiros.

Rotina de trabalho

Apesar de acumular funções – ele também exerce o cargo de 2º vice-presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Ceará (Adepol Ceará) – Pedro Viana diz que sua rotina é de atendimento à população e que faz questão de falar com as pessoas que procuram sua delegacia.

Dificuldades da profissão

Para o Delegado de Polícia a grande dificuldade hoje é trabalhar com a falta de estrutura física e de pessoal, insuficientes para a demanda da delegacia.

Presos nas delegacias x motins

Em seu 12º Distrito Policial (DP), no Conjunto Ceará, Pedro Viana revela que há espaço para 12 presos, seis em cada xadrez, mas, atualmente, abriga 37 detentos, exemplo de um problema comum nas delegacias Capital e da Região Metropolitana.

No entanto, segundo ele, essa situação só deve melhorar quando o governo do Estado inaugurar novas unidades prisionais para onde os presos das delegacias irão. Mas, a solução, provavelmente, será temporária, já que com o tempo o problema retornará “como sempre aconteceu, porque a polícia está prendendo”.

Hobbies e família

Pai de dois filhos (um de 4 e outro de 19 anos), e agora avô, quando não está trabalhando, Pedro gosta de andar de bicicleta, estar com os filhos e com a noiva. “Quando tenho tempo gosto de andar de bicicleta”.