Notícia

Notícia - 14/11/2019

NOTA DE REPÚDIO

TEXTO: +A -A

A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará – ADEPOL/CE vem manifestar seu mais veemente repúdio à notícia veiculada pela Revista Ceará, em 12/11/2019, na rede social Instagram, na qual aponta uma investigação conduzida pelo Ministério Público, induzindo, levianamente, à ideia de que haveria delegados envolvidos com os fatos investigados, além de generalizar o envolvimento de policiais civis com o crime organizado. A mesma notícia, de forma irresponsável, indica dado inverídico para falsear a informação de que grande parte avanço de facções criminosas na capital tem relação com agentes de segurança pública.

Primeiramente, importa destacar que a investigação apontada pela matéria não tem como alvo Delegados de Polícia. A matéria jornalística, de modo sensacionalista, promoveu um verdadeiro ataque à classe ao vincular, de modo extensivo e ignorando os fatos especificamente apurados, a categoria ao comércio de substâncias ilícitas, em benefício de organizações criminosas. Partiu-se de uma situação particular, a qual ainda está sendo investigada, para uma tentativa de macular a instituição policial, inclusive as autoridades policiais.

Cumpre destacar que o próprio Ministério Público do Estado do Ceará, que foi indicado como fonte pela matéria mentirosa, afirmou, por meio do Procurador Geral de Justiça, que, em nenhum momento, informou que 90% do avanço da atividade criminosa das facções deveu-se ao envolvimento de delegados e inspetores de polícia civil, como veiculou a citada notícia. Demonstra-se, pois, a má-fé da postagem e sua inconsequente divulgação, que alcançou milhares de leitores, denegrindo a imagem da categoria policial.

A Polícia Civil do Estado do Ceará tem combatido de forma abnegada e intensa as organizações criminosas, sendo responsável por coibir, exemplar e corajosamente, as ações praticadas pelas facções criminosas no Estado, o que tem resultado em notória redução dos índices de criminalidade. A notícia ora repudiada buscou tão somente atacar a instituição e denegrir sua reputação perante a sociedade, por meio de mentiras e sensacionalismo ardiloso.

A ADEPOL/CE reafirma seu profundo apreço pela imprensa e reconhece a importância de sua liberdade para a manutenção do Estado Democrático de Direito. No entanto, tais posturas de determinados meios de comunicação, como foi o caso da Revista Ceará, que pretendeu abalar a credibilidade dos Órgãos de Segurança Pública, são totalmente perniciosas ao direito de informação e à liberdade de imprensa.